Hiro Honshuku, Hiroaki Honshuku, A-NO-NE Music, anone, anonemusic, 本宿宏明, ほんしゅく ひろあき、阿の音ミュージック, あのね、flute, Akai EWI, Brazilian, international groove jazz, DAW Disk Space Calc, Wave Length Calc, MIDI CC Finder, Apple Widget

Ebinho Cardoso

Ebinho Cardoso is a virtuous on his instrument. For the singularity of his music and technique is one of the most respected Brasilian bassists of the new generation. Composer, arranger, singer and researcher, uses atypical elements of the electric, showing the possibilities of the bass as a accompaniment instrument, as solo and especially harmony, characteristic of his performances that combine precision and refinement. It brings together traces of jazz to the peculiarities of Brazilian classical and popular music.

Innovative in his creation, Ebinho Cardoso research for several years as the possibilities of bass as a harmonic instrument, resulted in the book "Harmony and Chord Dictionary Applied to the Electric Bass", which shows numerous application possibilities and chord progressions, and a dictionary with more than 400 shapes, also showing the technique used in the execution of chords. The book, which had its first edition in 2005, is reviewed by Ian Guest and Sidnei Duarte, with a preface by Arthur Maia.

From its research and innovation, has been prominent in national and international scene. Released in 2009 the cd "No Rastro dos Ruidos Remotos das Rodas da Infância" for the English CURVE Music label, this cd has the participation of the mandolinist Hamilton de Holanda. Also in 2009 he released the instructional dvd "Técnicas alternativas para Baixo Elétrico - Alternative techniques for eletric bass" by the publisher HMP. Ebinho won by the Ministry of Culture, the award of the Pixinguinha Project for his Cerrado project, with the Ebinho Cardoso Quartet. The Pixinguinha Project made it possible to realize a circuit of presentations by Mato Grosso, in the cities of Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Rondonópolis and also recording the cd "Cerrado", his latest album, released in 2010.

Has performed all over Brazil in Jazz Festivals and Instrumental Music Festivals, and important projects like the afore mentioned Pixinguinha, Amazon Arts, Instrumental SESC, Brazil Circular, Cover Baixo, Baixo Brazil, among others. He passed for more than 30 Brazilian cities in 2008 and 2009. Always reverenced wherever he goes as "the new revelation of the Brazilian bass." At the invitation of Jim Stinnett has performed and taught classes in June 2010 and 2011, in the New Hampshire Bass Fest and Bass Workout Candia - USA. Also in 2010 released the album Bass Family, recorded in Boston - USA. Released in the beginning of 2011, a duet with the cavaquinho player Pedro Vasconcellos, the cd "A Comédia do Coração - The comedy of the Heart." Also in 2011 will release some more work, since in the final stages of production like 2 instructional dvd, the cd Corixo recorded with Celso Pixinga, and the cd Vertical.

Shared the stage with big names in the music world as Joe Hunt, Marshall Wood, Carlos Malta, Todd Johnson, Glauton Campelo, Jim Stinnett, Renato Braz, Celso Pixinga, David Feldman, Itamar Collaço, Arthur Maia, Fabio Costa, Di Steffano, Erivelton Silva, Douglas Las Casas, Hamilton Pinheiro, Thiago Espirito Santo, Marvio Ceribelli, Marcos Nimrichter, Djalma Lima, Ademir Junior, Marcela Mangabeira, Eduardo Taufic, Jubileu Filho, Pollaco, Dario Galante, Sergio Groove, Marku Ribas, Braulio Araujo, Renato Bandeira, Amoy Ribas, Allen Pontes, Sandro Souza, Ricardo Nakamura, Sergio Galvão, André Vasconcellos Rafael dos Anjos, Toninho Horta, Ian Guest, Nelson Faria, José Namen among others.

In his history, founded in 2001 the Volume - Music Volunteers - association taht seeks to promote music in Mato Grosso and through he created the Music Week, an event that brings together established names of Brazilian instrumental music. In 2004 he was elected by the state as the artistic directors of a culture of Mato Grosso. It was music coordinator of the Winter Festival of Chapada dos Guimarães from 2005 to 2008. Conceived and is curator of the Chapada In Jazz Festival, in Chapada dos Guimarães.
Even though he lived outside the big centers of Brazil, Ebinho Cardoso is endorse of the companies Pezo, Condor, SG Strings and Power Click. Ebinho was selected by the program "Itaú Cultural." It also participated in the compilations: "The Essential Mato Grosso", launched in Miden, France, in 2005, "Instrumental Nordeste" released on the Music Fair in Fortaleza and the collection of the "Musica do Mato."

The article entitled The new revelations of the Brazilian Bass (Magazine Cover Baixo- Feb. 2007) says: ¨ Ebinho Cardoso can redefine the role of the Bass in the music wolrd¨. It is with this that his researcher opens a door to the new school of Brazilian bass.

 

Some opinions about Ebinho Cardoso

"Ebinho Cardoso is considered one of the biggest revelations of the Brazilian Bass in recent times for the category that employs sophisticated overlapping chords, altered tunings refinadíssimas and other techniques on his instrument."
Nilton Wood - COVER Baixo 53

"The book Harmony and chord dictionary - Ebinho Cardoso is a serious work, a tribute to the music and the contemporary Brazilian bass."
Arismar do Espirito Santo

"The goal of a research paper in any area is to give one more step on the road to knowledge. Ebinho Cardoso did this, with the biggest obstacle the fact that there is no reference material to assist you. Every study of what works and what does was tested daily at 6 years of research, and himself as the end result of their work. And, before anything flashy, there was the work of putting on paper the operation step by step how to play and the way of harmony in the bass, giving us "mere mortals", the opportunity to sample this new field of musical knowledge in our instrument. That is, besides creating the road, shows us how to walk by it.
"The summary of all this is: Ebinho, his music, his book and our new challenge."
Hamilton Pinheiro

"Recently I was in Mato Grosso and saw Ebinho playing, and what most impressed me made me see how Ebinho and his book can be a light to all the guys they like, like me, of harmony."
Arthur Maia

"Ebinho is the best bassist in the world. The only problem is that he is Brazilian and lives in Cuiabá. And then. What do you do with a guy like that? ".
Celso Pixinga - Diary of Cuiabá

"Ebinho Cardoso represents the new frontiers of the instrument."
Junior Primata

 

Em Português

Ebinho Cardoso é um virtuose em seu instrumento. Pela singularidade de sua música e técnica é um dos mais respeitados baixistas brasileiros da nova geração. Compositor, arranjador, cantor e pesquisador, utiliza elementos atípicos ao baixo elétrico, mostrando as possibilidades do baixo como instrumento de acompanhamento, solo e principalmente de harmonia, característica de suas execuções que aliam precisão e refinamento. Reúne traços do jazz às particularidades da música erudita e popular brasileira.

Inovador em sua criação, Ebinho Cardoso pesquisa a vários anos as possibilidades do baixo como instrumento harmônico, estudo que resultou no livro “Harmonia e Dicionário de Acordes Aplicados ao Baixo Elétrico”, onde mostra inúmeras possibilidades de aplicação de acordes e progressões, além de um dicionário com mais de 400 formações, mostrando também a técnica utilizada na execução dos acordes. O livro, que teve sua primeira edição em 2005, é revisado por Ian Guest e Sidnei Duarte, com prefácio de Arthur Maia.

A partir de sua pesquisa e inovação, tem se destacado no cenário nacional e internacional. Lançou em 2009 o álbum “No rastro dos ruídos remotos das rodas da infância” pela gravadora Inglesa CURVE Music, esse cd conta com a participação do bandolinista Hamilton de Holanda. Também em 2009 lançou o DVD aula “Técnicas alternativas para baixo elétrico” pela editora HMP. Foi contemplado pelo Ministério da Cultura, com o prêmio produção do Projeto Pixinguinha através do projeto Cerrado, com o Ebinho Cardoso Quarteto. O Projeto Pixinguinha possibilitou a realização de um circuito de apresentações por Mato Grosso, nas cidades de Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Rondonópolis e também a gravação do cd “Cerrado”, seu mais recente álbum, lançado em 2010.

Vem se apresentando por todo o Brasil em festivais de jazz e música instrumental, além de projetos importantes como o já citado Pixinguinha, Amazônia das Artes, SESC Instrumental, Circular Brasil, Cover Baixo, Baixo Brasil, entre outros. Passou por mais de 30 cidades brasileiras em 2008 e 2009. Sempre reverenciado por onde passa como “a mais nova revelação brasileira do contrabaixo”. A convite de Jim Stinnett se apresentou e ministrou aulas em junho de 2010, no New Hampshire Bass Fest – EUA. Também em 2010 lançou o álbum Bass Family gravado em Boston – USA. No início de 2011 lançou, em duo com o cavaquinista Pedro Vasconcellos, o cd A Comédia do Coração”. Também em 2011 lançará mais alguns trabalhos já em fase final de produção como seu 2° DVD aula, o álbum Corixo gravado com Celso Pixinga, o duo com Pedro Vasconcellos e o álbum Verticais.


Dividiu o palco com grandes nomes da música mundial como Joe Hunt, Marshall Wood, Carlos Malta, Todd Johnson, Glauton Campelo, Jim Stinnett, Renato Braz, Celso Pixinga, David Feldman, Itamar Collaço, Arthur Maia, Fabinho Costa, Di Stéffano, Erivelton Silva, Douglas Las Casas, Hamilton Pinheiro, Thiago Espírito Santo, Márvio Ciribelli, Marcos Nimrichter, Djalma Lima, Ademir Junior, Marcela Mangabeira, Eduardo Taufic, Jubileu Filho, Pollaco, Dário Galante, Sergio Groove, Marku Ribas, Bráulio Araújo, Renato Bandeira, Amoy Ribas, Allen Pontes, Sandro Souza, Ricardo Nakamura, Sergio Galvão, André Vasconcellos, Rafael dos Anjos, Toninho Horta, Ian Guest, Nelson Faria, José Namen entre outros.

Em sua trajetória, fundou em 2001 a Volume – Voluntários da Música – associação que visa o fomento da música em Mato Grosso e, através dela criou a Semana da Música, evento que reúne nomes consagrados da música instrumental brasileira. Em 2004 foi eleito pela classe artística do Estado como um dos conselheiros de cultura do Estado de Mato Grosso. Foi coordenador musical do Festival de Inverno de Chapada dos Guimarães de 2005 a 2008. Idealizou e é curador do Festival Chapada In Jazz, em Chapada dos Guimarães.
Mesmo morando fora do eixo Rio – São Paulo, Ebinho Cardoso é endorse das empresas Pezo, Condor, Power Click e SG. Ebinho foi selecionado pelo programa “Rumos Itaú Cultural”. Também participa das seguintes coletâneas: “The Essential Mato Grosso”, lançada no Miden, França, no ano de 2005; “Instrumental Nordeste” lançado na Feira da Música de Fortaleza e da coletânea do projeto “Música do Mato”.

A Matéria intitulada As novas revelações do baixo brasileiro (Revista Cover Baixo – fevereiro de 2007) diz: ¨Ebinho Cardoso pode redefinir o papel dos graves na música brasileira¨. É com esse norte que o pesquisador abre uma porta para a nova escola do contrabaixo brasileiro.

 

Algumas opiniões sobre Ebinho Cardoso

“Ebinho Cardoso é considerado uma das maiores revelações do baixo brasileiro dos últimos tempos graças à categoria com que emprega sofisticados recursos de superposição de acordes, afinações alteradas e outras técnicas refinadíssimas em seu instrumento”.
Nilton Wood - COVER BAIXO 53

“O livro Harmonia e dicionário de acordes de Ebinho Cardoso é um trabalho sério, uma homenagem à música e ao contrabaixo contemporâneo brasileiro”.
Arismar do Espírito Santo

“O objetivo de um trabalho de pesquisa em qualquer área é dar um passo a mais na estrada do conhecimento. Ebinho Cardoso conseguiu isto, tendo como maior obstáculo o fato de não existir nenhum material de referência para auxiliá-lo. Todo estudo do que funciona e que não funciona foi testado diariamente em 6 anos de pesquisa, sendo ele mesmo o resultado final de seu trabalho. E, antes de ser algo mirabolante, houve o trabalho de colocar no papel o passo à passo do funcionamento e o caminho de como tocar harmonia no contrabaixo, dando a nós, “meros mortais”, a oportunidade de provar deste novo campo do conhecimento musical em nosso instrumento. Ou seja, além de criar a estrada, nos mostra como andar por ela.
“O resumo de tudo isso é: Ebinho, sua música, seu livro e nosso novo desafio.”
Hamilton Pinheiro

“Recentemente estive em Mato Grosso e vi o autor tocar, e aquilo mais que me impressionou me fez ver o quanto Ebinho e seu livro podem ser uma luz para todos os caras que gostam, assim como eu, de harmonia”.
Arthur Maia

“O Ebinho é o melhor baixista do mundo. Só que o problema é que ele é brasileiro e mora em Cuiabá. E aí. O que a gente faz com um cara desses?”.
Celso Pixinga - Diário de Cuiabá

“Ebinho Cardoso representa as novas fronteiras do instrumento”.
Junior Primata

 

Instrument
Bass